domingo, 15 de setembro de 2013

O FASCINANTE DESERTO DO SAARA



Localização: Tunísia, Saara Ocidental, Marrocos, Mauritânia, Mali, Argélia, Líbia, Egito, Níger, Chade e Sudão.
Largura: 4.800km
Idade: 5 milhões de anos

O Saara é o maior deserto da Terra, estendendo-se de um lado a outro e cobrindo um terço da África. Visto do espaço, ele abrange uma área quase do tamanho dos Estados Unidos. Sendo o único deserto verdadeiro atravessado pela Linha do Equador e pelos primeiros meridianos, o Saara é um dos lugares mais quentes do mundo. Embora as temperaturas possam alcançar os 58ºC, é a falta de umidade, não o calor, que faz dele um deserto. Ventos fortes e imprevisíveis são comuns e podem soprar durante dias, sem parar, cobrindo com enormes quantidades de pó e areia o que encontram pelo caminho.
A paisagem do Saara é extraordinariamente diversificada: mais de um quarto do deserto é de areia; o restante é composto de planícies de pedregulhos, rios periódicos, platôs rochosos e montes vulcânicos. Os oceanos de dunas migratórias, ou "ergs", são enormes, variando em centenas de quilômetros e alcançando alturas de 170m, enquanto a Draa, a "cordilheira de areia", chega no máximo a 300m. O norte apresenta clima seco subtropical, com duas estações chuvosas, enquanto as regiões central e sul têm clima tropical seco. Na costa ocidental, a corrente das Canárias, de águas frias, cria um estreito e arborizado cinturão nebuloso que é mais frio do que o restante do deserto. Na maior parte do Saara, a chuva é escassa e esporádica: ela recebe, em média, menos de 75mm de chuva por ano. Surpreendentemente, é possível encontrar gelo em algumas áreas no inverno. Na região central, as temperaturas caem abaixo de zero e os picos de Emi Koussi e Tahat têm seus cumes cobertos de neve. A fauna e a flora tiveram de se adaptar para sobreviver nesse ambiente. Entre as espécies que vivem no interior do deserto estão o feneco, a víbora-chifruda, o gerbo, a abertada-moura, o porco-espinho-do-deserto e a gazela-dorca. Nos montes Atlas é possível encontrar ainda leopardos, águias-reais e muflões.
O deserto é sublime em sua enormidade - à noite, quando o ar se encrespa, as estrelas parecem próximas como se fosse possível tocá-las e o silêncio é arrebatador. Os habitantes do Saara dizem que, quando o vento pára de soprar, é possível ouvir a Terra girando.

Fonte: 1001 Maravilhas Naturais Para Ver Antes de Morrer


Nenhum comentário:

Postar um comentário